quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Lágrimas Negra


Carregava em seu peito um coração escuro
Onde aprisionava todas as dores de sua alma
Escondia em seu olhar a sombra de seu passado
Abrigava o amor em seu interior
Como um talismã amaldiçoado
Idolatrava a noite em que as lembranças
Rasgavam-lhe a alma
Sentia o peso de cada lágrima
A dor da separação
Servia seu mais doce cálice
Enquanto molhava seus lábios
Provando o gosto amargo
Daquele que se foi
Perdia-se por várias noites
Por entre sombras
Por entre lembranças
Olhava para a lua em meio à escuridão de sua alma
Sussurrava seu último desejo
Como prece levada ao vento
Não existia nada além de seu silêncio
Sobre as sombras se sentia viva
Bailando por suas angústias
Respirando aquele passado abafado em seu ser
Sobre a escuridão degustava seu último cálice
Sorria com medo
Mas ainda havia um desejo
Sepultado, lacrado em seu ser
Sobre a neblina podia lhe ver
A brisa leve de mansinho trouxe sua voz
Seus olhos fecharam de repente
Enfim sua prece foi ouvida...

By Juci Diass


3 comentários:

Beth Muniz disse...

Juci,
Tudo bem?
O blogue está lindo demais!
E.... Não aparenta insanidade... rsrsrs
Beijão

Guria Faceira disse...

Ola minha rica

Bem pra ruiva aqui ele parece um quanto tanto insano mas se não pensas assim esta valendo

grata pela visita flor

Beijão

Victor Silva disse...

Os fantasmas do passado de uma vida...Dolorido porém cru e cruelmente real...
Belo poema!!!

Postar um comentário