quinta-feira, 21 de abril de 2016

Garoto


Eu disse garoto
Não brinque com meu coração
Não use meus sentimentos
Não faça como todos os outros

Eu disse garoto
Deixe-me ser seu único pensamento
Deixe-me sentir o calor da sua alma
Não brinque com meus desejos

Eu disse garoto
Esqueça seu passado
Me de sua mão
Vamos andar juntos
Não brinque com nosso futuro

Eu NÃO disse garoto
Que  não sei amar
Que a entrega é lenta
Que tenho um coração quebrado,
Perdido...

Mas garoto!
Eu  disse
Que meu caminho é você?
Que o som da sua voz és o aconchego de minha alma?
Que por você eu esqueço todas metáforas e todas minhas
Furadas teorias de amor?

Eu disse garoto
Tens em suas mãos 
A melhor parte de mim 
Não a deixe morrer...



more »

domingo, 28 de fevereiro de 2016

Coração Valente



Até mesmo o mais bravo guerreiro
Um dia perde sua espada
Nem mesmo sua bravura
E sua armadura blindada
O torna seguro de todo sentir
A mão que ergue sua espada
É a mesma que afaga suas dores
De tantas guerras
Tantas batalhas
Muitas vitórias
Sobre sua armadura
Esconde sua mais nobre 
Essência, sua força nebulosa
Em chagas sobre seu peito
Um coração em chamas
Uma única derrota
Uma única lagrima em sua face
Mas isso não o desonra
Não o torna fraco
O torna humano.
Até mesmo o mais bravo guerreiro
Disponível de toda força
Carrega em si
Todo sentimento
Sobre sua armadura
Fragmentada de amor
Em sua espada a salvação
Em sua alma a purificação
E a crença
Que no intimo de seu ser
Nem todas as batalhas foram perdidas
Ainda a força!
A mesma que movia seus antepassados
Embora derrotado
O amor sacramentado
Sobre sua arena
Voltara a renascer
Sem armadura
Tão pouco espada
Sua alma ganhara asas
E como anjos 
Estará livre sobre o firmamento
Flutuando sobre sonhos
Carregados de esperança
Simplesmente leve
Livre de toda dor...


GURIA FACEIRA
 By Juci Diass

more »

Uma prece



Toda energia canalizada
Para o bem 
Acaba tornando-se prece
Embalada por anjos
Retribuída por Deus !

Guria Faceira
by
Juci Diass

more »

O Poeta



Como entender o coração
De um poeta
Que muitas das vezes
Proclama um amor que
Não é seu
Chora lagrimas que não
São suas
Que transforma um olhar
Em poesia
Transborda emoções
Semeia palavras
Compartilha seus
Verso, suas rimas.
Mas ninguém é capaz de entender
O quão insano é
Descrever sentimentos
Dar vida as palavras
E se afogar em seu
Próprio sentir.

Guria Faceira
by
Juci Diass

more »

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Sombras




Sou imensidão 
Perdida no horizonte
Suspensa em um céu 
Não tão azul 
Carregada de desejos
Sou a onda misteriosa
Em um paraíso esquecido
Camuflado, desbotado
Inexplicável “não ter”
De cores frias de almas nuas
E mentes vazias
Sou o ar rarefeito 
Desfeito, feito maldição.
Sou a dama da noite
Imaculada sobre a escuridão
De passos silenciosos
Procurando um novo refrão
Uma nova canção
Que transmita luz
Em um mundo que 
Conduz-me a ser apenas
Escuridão...


more »

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Crescer, ser...


Há se eu soubesse que crescer não era algo assim tão magico
Como eu inocentemente imaginava ser
Que cada centímetro orgulhosamente
Demonstrado em minha fita métrica
Carregava muito mais do que eu poderia imaginar
Que a cada centímetro registrado transformavam-se em responsabilidades
Que os planos todos arquitetados em minha mente juvenil
Se tornariam um grande amontado de caminhos confusos
Um grande labirinto em que muitas vezes 
Pensava não ter saída
A cada centímetro a evolução era notória
Conheci novas formas de amar e reconheci
Todo amor que me foi concedido
Aprendi a perdoar e compartilhar de forma sutil
Todo aquele pequeno aprendizado
Era assustador!!!
Como se dentro de mim houve outro ser
Ganhando forma, traçando novas metas com outros objetivos.
Como se pequenos fragmentos do meu “eu” se perdessem
A cada novo centímetro alcançado
Conheci a solidão e os devaneios de estar só
Mas aprendi que a cada novo dia havia inúmeras possibilidades
De rostos novos e eu poderia conquistar
Com o tempo os centímetros tornaram-se pequenos
Diante de tanta transformação
Enfim era a hora de deixar meu novo “eu” desabrochar para o mundo
Deixando de lados os centímetros
Deixando sobre o chão a casca do que era eu
Meu casulo se desfez
Mas ganhei asas, algumas cores.
Múltiplos sentimentos novas ações 
E reações
Mas confesso, embora tenha todos os centímetros.
Nos momentos incertos
Em que minha inexperiência se faz presente
Retorno ao meu velho casulo
Visto-me com aquela antiga casca que um dia me acolheu
Carregada de sonhos, em um mundo somente meu.
E assim enfim me recomponho...



more »

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Sustenido


Que seja sustenido
Jamais bemol
Mesmo sabendo
Que meus agudos
Andem fora do tom 
Faço-me canção
Uma nota acima do tom 
Que mantenha aberta
A clave do meu coração!


more »

Duas almas em um só coração



O amor nos transforma
A saudade nos domina
Os beijos ardentes 
Queimam em nossa alma
À noite nos apaixona
Aprisiona-me
Faz de mim estrela
Em seu espaço
Viro astro 
Viro canção 
Na galáxia contida
Em seu coração 
Transborda-me
Em você sou imensidão
A poesia perfeita
O verbo conjugado
Amado recitado
Em meio à multidão
Dois corpos em um único espaço
Duas almas em um só coração..


more »

Meu reponte (Poesia Gaúcha)



Meu reponte 
És ponte mesclado de amor
Querência em flor
Alma xucra de um xirú apaisanado
Meus versos se fazem trovas
Perdido em tuas coxilhas
Oh! Minha guria
Sou alma querência em flor
Solvendo em seus lábios
Todos os desamores
Fazendo deste pobre peão
Um louco apaixonado
Embriagado de amor...



more »

domingo, 2 de agosto de 2015

Tempo


Imagem poema!
more »

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Apaixonado




Subtítulo sua alma a minha 
Suas asas sobre meus ombros
Levemente sublime 
Descaso em seu espaço 
Deslizando por entre sonhos
De tudo que componho
Da vida regada de versos 
De vindas e partidas
Na eternidade do agora
Compondo um para sempre
Dissolvo minhas rimas 
Em suas melodias
Na eterna sinfonia
De estar apaixonado...


Guria Faceira
Juci Diass

more »

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Denominada



Trago em mim 

A doce ambição
A magia druida
Sobre o mistério da noite
Faço de meus passos
Rastros marcantes
De minha trajetória,
Das quimeras da vida
Como alquimista alucinado
Transcrevo as dores de minha alma
Em forma de oração
Cada partícula
Me compõem...
Me transforma...
Minha forma bruta
Hoje se mantem lapidada
Longe de qualquer perfeição
Apenas singela denominação
Composta de luz
De tudo que me conduz
Longe de qualquer maldição...

(By Juci Diass)


more »

domingo, 9 de novembro de 2014

Quando Vieres


Quando vieres
Vista-se de amor
Traga seu melhor sorriso
Repousando sobre o meu
Seu olhar contaminado por mim
Derrame sobre meus lábios
Os versos mais puros de amar...

(By Juci Diass)
more »

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Olhar fora do tom...


Olhava pra si
Como criança encantada 
Pela formula imperfeita
Que havia lhe tornado
Pedaço  de uma perfeição  infinda
Renascida de todo mau
Projetada para todo bem
Eternizava seus  gestos 
Por entre estrelas no céu
Pendurava suas  asas sobre a lua
De longe afagava seus sonhos
Silenciava suas dores
Adormecia sobre as trevas  
Renascia a cada  raio de  sol
Sobre seus cabelos emaranhados
Molhados do  orvalho 
Sentia a vida de forma única
Dependente de toda magia de sentir  
De apenas se sentir 
E se permitir ser sentida
Na nota mais simples da vida
Não perdia seu tom...

By Juci Diass

more »