sexta-feira, 1 de junho de 2012

Desapego



Só a escuridão consola este meu querer
E neste desapego de mim mesma.
Sinto-me sem alma,
Vagando por este vazio de mim
Encontro-me a cada noite fria,
Sobre o solo sagrado dos desamores
Colhendo minhas dores...

By Juci Diass


8 comentários:

Van disse...

Doce Ruivinha,

Queria plantar uma flor em cada pedacinho onde você colhesse uma dor, mas sei que você mesmo o faz, é a Guria Faceira, forte e linda, que não leva tombo sem dar o troco no degrau, não.

E vamos que vamos porque tem muito peixinho pra nadar em seu aquário, ainda!

Beijos

Cla disse...

Mas eu não entendo Ruiva, mas que solidão é essa? Agora você se encontra na escuridão, ahh parece que esses poemas tristes estão fazendo moda por aqui ahnnn, não fique assim, o sol logo voltará a brilhar e essa solidão será apagada com muito sentimento que ainda esta por vir. Você é muito bonitinha e querida para ficar com esse tipo de poema hein??? Se cuida ruiva, um grande beijo e boa noite.

Guria Faceira disse...

olá flor Cla

Bem sentiu algo tão grande que não cabe em seu peito? De tão grande torna tudo tão pequeno, já sentiu vontade de estar e não poder já sentiu seu coração maior que seu peito querendo explodir e a cada explosão de particulas se uni novamente se tornando mais forte... Já passou horas distante imaginando como seria seu cheiro, seu sorriso como fica ao se sentir envergonhado, qual o gosto de seu beijo e seu toque? Já passou horas no ceu e segundos eternos no inferno? Já desejo inumeras vezes ter o poder de se teletransportar apenas para sentir o aconchego de seu abraço? Já se sentiu tão completa e ao mesmo tempo pela ausencia tão sozinha? Já se sentiu feliz com alguém perfeito ao seu lado sempre junto e ao mesmo tempo distante?

Bem quem tem um amor distante sabe exatamente do que estou falando e de quanto isso machuca

A escuridão é o q consola o desapego é de alguma forma abrir mão de seus sonhos imaginados com olhos abertos, o vazio é o amor distante que embora presente não tenho seu toque, o solo sagrado é o da saudade ainda não matada onde todos planos se tornam pequenos diante da imensa vontade desta querer, e assim colho as dores de não poder o ter... Resumindo de forma crua e forte é isto que o poema quer dizer. A pior das dores é ter alguém a seu lado e não poder tocar algo tão intenso, e se sentir sozinha escura mesmmo tendo o brilho deste amor...

Sabe quando a palavras TE AMO já se torna pequena diante do que se sente?

Embora dias bons agradaveis sempre existe uma dor oculta e as vezes se propaga explode querendo ser colocada para fora... Mesmo falando de amor em toda sua plenitude existe em nossos peitos um amor sufacado que precisa ser libertado...

bjim flor Cla espero que tenha entendido meu "lado obscuro"

Guria Faceira disse...

ola encantadinhaaaaaaa

bem eu sou o que sou graças a todos tombos

que levei da vida um a mais um a menos

tanto faz pois sei q teram muitos pela frente

e a dor assim como cada obstaculo do destino

nos torna forte cada vez mais

por isso hj mesmo em silencio agradeço a todos aqueles

que um dia me causaram dor

pois graça a eles evolui de uma maneira unica

e vamos que vamos se cair na rede é gol kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

bjão coisinha encantada

Valéria Braz disse...

Olá Zoião Azul... a dor de ter a dor é saber que esta dor faz parte do amor que se tem no peito!
Não importa quanta dor tenha que sentir basta deixar o amor ser o vazio que preenche, o som do silêncio.
E depois de viver a intensidade desta ambiguidade vai descobrir que a dor deixa de ser dor e se transforma em ardor!
Beijo imenso em seu coração

K & A. disse...

Olá, Juci!
Só espero que esteja dando ou vendendo estas dores, e não consumindo-as - não mereces!
Bjs!
Rike.

mauro brondani disse...

Oiiii Querida
Que saudades de você e de seu espaço amiga e vizinha,dores de amor quem não as tem,elas chegam inesperadas pegando você de jeito.. doí o coração a alma enfim seu corpo todo parece se contorcer de dor e solidão mesmo cercado de uma multidão você se sente sozinho!!!
Bjsss querida!

Marcos Paulo Carvalho disse...

"Há uma beleza da dor: ela purifica o ser mais rápido" - Dragões de Éter

Embora a solidão para a maioria seja algo ruim, doloroso, sofrido, para mim, é um momento de contemplação. Tanto tempo me senti assim, que hoje, aprendi a apreciar muito esse momento, e o que aconteceu? A muito já não o sinto, ainda que fique sozinho, que esteja sozinho, que me sinta sozinho, esse medo não me pertence mais, essa dor.

É nela que dos descontruímos,e podemos reecontruir. Que nos encontramos. Como diria Amy Lee na música "Lithium": Here in the darkness, i know myself.

"Aqui na escuridão eu me conheço."

Parabéns!

Postar um comentário