sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Por entre sonhos



Translúcida transmissão 
Imagens confusas 
Pensamentos distantes 
Leves perdidos soltos ao vento 
Miragem em um deserto 
Euforia notória do que não se pode ver 
Lhe toco a cada anoitecer 
E a cada amanhecer me prendo mais 
A esta doce ilusão 
Selada pela lua 
Estrelas como testemunhas 
Corações distantes 
Almas uniformem 
Perdidas entre tanto querer 
Lágrimas ocultas 
Gotas de felicidades 
Intensidade... Desejos 
E uma única certeza 
Não importa o tempo 
As primaveras os outonos de folhas secas 
Nosso amor fortalece a cada estação 
A cada lagrima caída a certeza 
Que o amanha vira 
E a cada anoitecer nos encontramos 
Por entre sonhos perdidos


1 comentários:

Victor da Silva disse...

sensações únicas da passagem do amor!!!!louco,feroz,gentil e medonho!!!tudo junto!!!
bj

Postar um comentário